Novo Testamento

Quem caminha com Cristo, deve fazer a leitura do N.T. conforme a sequência que se segue, sem leitura orientada, a fim de que cada um, de si mesmo, verifique o significado do Evangelho sem as leituras pré-condicionantes aprendidas na religião. É preciso aprender a olhar as Escrituras a partir do Evangelho.

O Evangelho é a Boa Nova


O Evangelho é a Boa Nova. O Evangelho é a certeza de que Deus se reconciliou com o mundo, em Cristo; e que agora os homens podem se desamedrontar, pois foi destruído aquele que tem o poder da morte — a saber: o diabo —; bem como foram libertos aqueles que estavam sujeitos à escravidão do medo da morte por toda a vida. Quem crer está livre, e pronto para começar a andar na paz”.

Postagens Aleatórias

Denuncie ! Maus Tratos

"Fora do Caminho da Graça em Cristo, não há caminho a ser feito!"

Filipenses

Autoria
Esta é uma das cartas mais pessoais de Paulo destinada à liderança de uma igreja. Desde os primórdios do cristianismo, essa carta faz parte do cânon neotestamentário, e desde os antigos eruditos até os teólogos da atualidade, há firme consenso sobre sua autoria paulina (1.1). Afinal, além de todos os fortes indícios internos de autenticidade, Paulo fundou a igreja de Filipos em sua segunda grande viagem missionária, sendo esta a primeira igreja a ser estabelecida por ele na Europa (At 16). Filipos era uma cidade pequena, fundada pelo rei Filipe da Macedônia, pai do famoso Alexandre, o Grande.Paulo desenvolveu um profundo amor paternal pelos irmãos da Igreja em Filipos, e sempre lhes confidenciava intimidades, desafios e projetos. Mesmo depois de haver cooperado financeiramente com Paulo por duas vezes antes de esta carta ser escrita (4.6), assim que a liderança da igreja tomou conhecimento de que o apóstolo fora aprisionado em Roma, decidiu enviar uma terceira e generosa oferta pelas mãos de um de seus santos líderes, Epafrodito (2.27)
Propósitos
Ainda que o principal objetivo de Paulo, nesta carta, seja agradecer de maneira entusiástica e formal a generosidade e amabilidade dos irmãos de Filipos, por mais uma vez haverem tirado de si para cooperar com as necessidades pessoais e ministeriais de Paulo em Roma (1.5; 4.10-19), o apóstolo aproveita a oportunidade para cumprir algumas outras funções importantes: a) fazer um relato geral das suas circunstâncias (1.12-26; 4.10-19). b) encorajar a Igreja em Filipos e outras que viriam a ler esse depoimento a se manterem firmes e inabaláveis, mesmo diante das mais severas perseguições. Paulo os exorta a se regozijarem nos sofrimentos por amor e fé em Cristo (1.27-30;4.4). c) estimulá-los a desenvolver relacionamentos fraternais sérios e permanentes a partir de um caráter humilde, dispostos a estabelecer um indestrutível senso de unidade (2.1-11; 4.2-5). d)formalizar a recomendação ministerial dos jovens servos Timóteo e Epafrodito à Igreja em Filipos,(2.19-30). e) advertir os filipenses e demais igrejas contra os judaizantes (legalistas), antinomistas(libertinos) e místicos (defensores de uma espécie de espiritismo judaico), que tentavam se infiltrar entre os irmãos para corromper a sã doutrina cristã.
Data da primeira publicação
O contexto histórico revela que esta carta de Paulo foi escrita quando o apóstolo estava preso. Alguns eruditos acreditam que esse encarceramento ocorreu em Éfeso, outros afirmam que aconteceu em Cesareia. Contudo, as análises e estudos mais aceitos dão conta de que Paulo estava preso em Roma, por volta do ano 61 d.C., quando escreveu e enviou esta carta à comunidade cristã dos filipenses. Essa interpretação histórica corresponde ao tempo de prisão domiciliar vivido pelo após-tolo, que fora registrado em At 28.14-31. Portanto, quando Paulo escreve aos filipenses não estava numa masmorra ou calabouço, como ocorreu em Mamertina – onde ficou detido quando escreveu sua segunda carta a Timóteo – mas numa casa alugada, sob a diuturna vigia de uma guarda especial de oficiais romanos(1.13).

Esboço geral de Filipenses
1. Saudação e ação de graças, e orações pelos amados filipenses (1.3-11)
2. A maior razão de Paulo para continuar vivo é Cristo (1.12 – 4.1)
A. Essa a motivação para pregar sempre e a todos (1.12,13)
B. Mesmo preso Paulo ensina e evangeliza em Roma (1.14)
C. A atitude de Paulo reflete o Espírito de Cristo (1.15-18)
D. Querer estar com Cristo, mas viver pelos irmãos (1.19-26)
E. Todo o sentido da vida reside em Jesus (1.27 – 2.30) 
F. Um estilo de vida de acordo com o Evangelho (1.27-30)
G. Agir como Jesus agiria em cada situação (2.1-18)
H. Timóteo e Epafrodito são exemplos de servos (2.19-30)
I. Não há nada que se compare a conhecer a Cristo 3.1-11)
J. sempre preciso crescer e amadurecer mais (3.12-16)
K. Inimigos da Cruz x Amigos de Jesus (3.17 – 4.1)
3. Exortações finais (4.2-23)
A. Chamado à unidade cristã e à concórdia (4.2-9)
B. Testemunho final e ação de graças (4.10-20)
C. Saudação final e bênção apostólica (4.21-23)